Abrasel no Amazonas defende a alimentação fora do lar mediante o discurso do prefeito de Manaus

Foi cobrado fiscalização e multas severas aos estabelecimentos de alimentação fora do lar mesmo eles trabalhando com todas as regras deste “novo hoje”

Todos os estabelecimentos associados a Abrasel no Amazonas, para abrir suas portas estão seguindo rigorosamente as normas impostas pelos órgãos responsáveis e isso acarretou um gasto para os empresários se padronizarem a essa realidade, mesmo depois de quase seis meses sem abrir, fora a tentativa de manter o máximo de empregos possíveis na intenção de contribuir com o sustento de várias famílias amazonenses, na última sexta, 18 de setembro, o Prefeito de Manaus cobrou dos órgãos responsáveis uma fiscalização mais rígida, que cobrassem multas severas ao setor.

De acordo com a Abrasel no Amazonas, em Manaus existiam mais de 13mil, CNPJ’s, ativos que empregavam cerca de 80 mil pessoas, mas infelizmente com a pandemia muitos estabelecimentos fora do lar, tiveram que fechar suas portas e cerca de 25mil empregos foram sacrificados. Mediante estas normas a Abrasel criou o selo “Estabelecimento Responsável” sendo mais uma opção de estratégia responsável para os associados e seus estabelecimentos como prevenção ao Coronavírus. O selo tem como objetivo orientar os funcionários e a sociedade quanto aos cuidados e precauções de higiene e condutas de relacionamento nesses ambientes de alimentação.

A Abrasel no Amazonas, na presença do seu presidente, Fábio Cunha, resolveu se pronunciar, “Entendemos que a vida está a cima de todas as coisas e quando saímos para trabalhar e servir as pessoas, estamos também preservando a vida e a dignidade. Queremos resguardar o direito de trabalhar, de empregar pessoas, de oferecer segurança, de gerar impostos, gerar divisas, sustentar a economia e trazer benefícios a nossa sociedade, peço a compreensão e ajuda de todos para que nós continuemos seguindo em frente e superar tudo isso juntos”, declarou Fábio.

O presidente ainda salienta que “A alimentação fora do lar é um dos setores que mais faz a economia girar, sendo de suma importância para a sociedade. Já foi divulgado pela OMS que o vírus da Covid não é transmitido pelos alimentos, nossos restaurantes são comprometidos e seguem uma cartilha de boas práticas de manipulação de alimentos e essa está sendo reforçada durante a pandemia, aumentando ainda mais os custos da operação. O desafio agora na retomada é grande, temos um protocolo que incoerentemente reduz o horário dos estabelecimentos, estamos enfrentando também a alta dos insumos e protegendo a economia, não repassando os valores ao cliente e assim segurando a inflação. Quando se pede duras multas aos fiscais, acaba acontecendo um incentivo a informalidade e penalizando os estabelecimentos comprometidos com a população”, afirma o presidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *