Após solicitação da Dra. Mayara, Governo do AM vai construir maior maternidade do estado

No plenário, a parlamentar repercutiu a afirmação do governador Wilson Lima (União Brasil), feita nesta terça-feira (19), na abertura do Fórum das Casas Legislativas do Estado do Amazonas

Manaus (AM) – A maior maternidade pública do Amazonas será construída em breve, informou a deputada Dra. Mayara (Republicanos), na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), nesta quarta-feira (20).

No plenário, a parlamentar repercutiu a afirmação do governador Wilson Lima (União Brasil), feita nesta terça-feira (19), na abertura do Fórum das Casas Legislativas do Estado do Amazonas (Feclam). Na ocasião, o governador citou a deputada como autora da propositura.

“A deputada Mayara está nos ajudando a construir a maior maternidade do Estado do Amazonas”,

declarou Wilson Lima.

Para Mayara, é um importante avanço na saúde materno-infantil do estado. Como médica, ela teve a oportunidade de cursar temporariamente Obstetrícia e Ginecologia, e identificou as dificuldades enfrentadas pelas maternidades no amparo às gestantes.

“É uma causa que tenho conhecimento e nós sabemos que os índices de mortalidade materno-infantil no Amazonas são o dobro do índice nacional. Isso mais uma vez nos faz entender a importância de políticas públicas à frente das mulheres, à frente das gestantes. Fiz indicativos ao Estado para construção da maternidade da Zona Norte e também em municípios polo do interior”,

disse a deputada.

A deputada afirmou que é necessário dar uma assistência adequada para que as amazonenses tenham um parto tranquilo e seguro, com toda estrutura necessária. A construção da nova maternidade será na Avenida Sumaúma, Zona Norte, para dar suporte à maternidade Azilda da Silva Marreiro.

“Fiz esse requerimento em 2020, inclusive contei com apoio da deputada Alessandra Campello, e hoje, fico feliz em saber que o Governo do Estado está em vias de finalizar esse projeto. Essa maternidade vai contar com 150 leitos de internação e 5 suítes de parto normal – algo que não existe no estado do Amazonas e nós pedimos essa observância no indicativo. Há 14 anos que não se constrói uma nova maternidade, estava defasado”,

afirmou Mayara.

Mayara relembrou ainda sobre o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado em 2018, pelo Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Estadual (MPAM) e Governo do Estado que prevê o reordenamento sistemático das unidades e serviços prestados às gestantes, além da construção de novas maternidades no interior para desafogar o atendimento na capital.

“De antemão já coloquei minhas emendas à disposição do Executivo para que, no futuro breve, a gente possa estar comemorando as construções dessas maternidades para as nossas interioranas”, finalizou.

Saúde da gestante

A deputada possui leis voltadas para atenção e assistência às grávidas, como prioridade no Sisreg para marcação de consultas e exames, realização dos exames de Ecocardiograma Fetal e Ultrassom Morfológica, além do Programa Sentinela da Vida que é um sistema de estratégia para identificar e monitorar casos de morbidade materna grave (complicações graves que ocorrem durante a gravidez, parto ou puerpério) a fim de evitar a mortalidade materna.

*Com informações da assessoria

*em tempo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *