Cabelo fino e fraco? Pode ser sinal de envelhecimento; veja como prevenir

Paula Abdalla tem 33 anos e já há alguns anos começou a perceber que seu cabelo já não era o mesmo: os fios começaram a cair e o volume reduziu drasticamente. “Estava ficando cada vez mais ralo, aumentando as entradas na testa. Ao olhar no espelho, comecei a ver que o couro cabeludo estava aparente”, conta a especialista em marketing.

Levou seis anos para que, depois de muitas tentativas de tratamento e uma série de exames, tivesse o diagnóstico final: seus fios estavam passando por um processo de envelhecimento precoce.

Novamente, os radicais livres

Assim como a pele, o cabelo sofre com o avanço da idade, e isso pode acontecer bem antes do aparecimento dos primeiros fios brancos. Enquanto a pele fica mais frágil, seca e sem elasticidade, o cabelo fica mais fino, fraco e passa a levar mais tempo para crescer.

O vilão, ao que tudo indica, são os radicais livres, que provocam um processo de oxidação celular e também estão relacionados ao envelhecimento da pele e de outros tecidos. No bulbo capilar, a oxidação causa uma atrofia que leva a uma queda no metabolismo celular e a consequente perda de proteínas e ceramidas. “O cabelo fica fino e quebradiço e perde-se em velocidade de crescimento e reposição dos fios”, explica Nina Rigoni, dermatologista da Clínica Carvalho Concept.

Diga-me o que fazes

O tempo é o principal responsável por esse processo de oxidação das células do nosso corpo. Mas o envelhecimento dos fios pode ser antecipado por muitos outros fatores. Alguns deles são externos, como a poluição e a radiação solar. Outros são decorrentes de processos internos, como desequilíbrio hormonal causado pela idade ou por estresse, uma alimentação pobre em nutrientes ou até mesmo o sedentarismo.

“Cuidados inadequados e tratamentos agressivos também podem levar ao excesso da produção de sebo, caspa ou mesmo eczemas e dermatites, que aceleram o envelhecimento do local”, explica a cosmetologista Heloisa Olivan.

De fato, os exames de Paula apontaram para falta de vitaminas e minerais, como o ferro. Ela não fazia ideia, mas o seu ritmo de vida agitado e a sobrecarga de trabalho, aliada à química das escovas progressivas podem ter acelerado o envelhecimento dos seus cabelos.

Anti-aging capila

Como todo o processo de envelhecimento tem origem no couro cabeludo, todas as tentativas de tratamento são voltadas para ele. É o caso do microagulhamento capilar, um procedimento em que se aplicam produtos conhecidos como “skin savers”, que prometem estimular o crescimento de novos fios. Paula fez e gostou do resultado.

“Foram 10 sessões com intervalos de 20 dias. Estendi mais algumas com o intuito de ampliar o resultado. No meio do processo já percebi uma melhora e presença de novos fios. Novos cabelos crescendo e o volume aumentando”, descreve.

Mas o mais eficiente mesmo é a prevenção.

“Cabelos saudáveis demoram mais a envelhecer. E, por isso, hábitos como a prática de exercícios físicos e boas horas de sono, são fundamentais”, diz a Nina Rigoni.

Manter o couro cabeludo sempre limpo também é importante, já que a saúde do couro cabeludo reflete na beleza dos fios. Usar protetor térmico antes de usar chapinha ou secador e escolher produtos de boa qualidade também ajudam a preservar a saúde do cabelo.

Por fim, garanta que sua dieta seja rica o suficiente para permitir que os fios cresçam fortes. Recomenda-se uma dieta rica em aminoácidos, vitaminas, especialmente do complexo B, minerais como ferro, zinco, cobre e silício. Esses nutrientes são facilmente encontrados em carnes, ovos e frutas oleaginosas, como nozes e castanhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *