Delphina Aziz é o 3º maior hospital do Brasil em oferta leitos de UTI para pacientes com Covid-19

O Delphina Aziz só perde em números de leitos de UTI para os hospitais Dr. Jayme Santos Neves, no Espírito Santo, com 210 leitos, e Josanias Castanha Braga, em São Paulo, que possui 196 leitos

Com os dez novos leitos abertos nesse sábado (06/03), o Hospital Delphina Aziz, unidade da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), torna-se o 3º hospital no Brasil que mais dispõe de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19. 

Localizada na zona Norte de Manaus, a unidade hospitalar tem agora 180 leitos de UTI. Vinte deles foram abertos nos últimos sete dias. Desde o agravamento da pandemia pelo novo coronavírus no Amazonas, o Delphina Aziz se tornou referência para o tratamento da doença no Estado. 

Com a expansão de leitos desta semana, o Delphina fica à frente de hospitais como o Hospital das Clínicas de São Paulo, o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, no Rio de Janeiro, e o Hospital Júlia Kubitschek, em Minas Gerais. As informações constam no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). 

O secretário de Estado de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo, destaca que, desde que se tornou referência para pacientes com Covid-19, a capacidade de atendimento em UTI do hospital foi ampliada em mais de 260%.  

“Só aqui no Hospital Delphina Aziz, saltamos de 50 leitos de UTI, antes da pandemia, para os 180 atuais. Com a abertura desses novos leitos de UTI, o hospital passa a contabilizar 471 leitos, nesse momento, exclusivos para atendimentos a pacientes com covid-19”, ressalta. 

Gestão– O diretor da OZN Health, concessionária responsável pela gestão dos serviços não assistenciais da unidade, Thiago Python, afirma que essa é uma marca que deve ser comemorada, pois mostra os esforços de todos os envolvidos em ampliar a estrutura hospitalar do Amazonas no momento em que o Estado é mais exigido. 

“Embora o momento que levou o hospital a ter 180 leitos de UTI para Covid-19 seja muito triste, temos que comemorar todas as vitórias. Aumentar de 50 para 180 leitos, mantendo a qualidade que o Hospital Delphina é conhecido, certamente é uma delas. Parabéns à equipe, ao Governo do Amazonas, e ao povo amazonense por mais esta resposta neste momento tão duro”, afirmou o diretor da OZN Health. 

A OZN Health é responsável pelos serviços não assistenciais do Hospital Delphina Aziz. A empresa é encarregada pela gestão dos setores de manutenção, logística, limpeza, segurança, recepção, alimentação, lavanderia, digitalização e tecnologia da informação do Hospital, com foco na promoção de infraestrutura e serviços de excelência para o setor da saúde. 

A gestão assistencial do hospital é realizada pela Organização Social de Saúde Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humanos (INDSH). O INDSH tem implantado, desde o início da pandemia, todos os protocolos assistenciais específicos para o enfrentamento da doença. 

Histórico – O Hospital Delphina Aziz foi inaugurado em 2014. Quando a atual gestão assumiu, em 2019, apenas 30% de suas instalações eram utilizadas. O total de leitos na unidade era de apenas 136. 

Hoje o estabelecimento hospitalar opera com 100% de sua capacidade, com um total de 467 leitos – 180 de UTI e 287 clínicos. 

Lista com os 10 primeiros hospitais com o maior número de leitos de UTI adulto para Covid-19, segundo o CNES:

1.      Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves (Espírito Santo): 210 leitos; 

2.      Hospital Municipal Josanias Castanha Braga (São Paulo): 196 leitos; 

3.      Hospital da Zona Norte Delphina Aziz (Amazonas): 180 leitos; 

4.      Hospital Municipal Brasilândia (São Paulo): 150 leitos; 

5.      Hospital Municipal Ronaldo Gazolla (Rio de Janeiro): 143 leitos; 

6.      Hospital Municipal Guarapiranga (São Paulo): 140 leitos; 

7.      Hospital Regional Médio Paraíba Dra. Zilda Arns (Rio de Janeiro): 140 leitos; 

8.      Hospital das Clínicas (São Paulo): 130 leitos; 9.      Hospital Estadual Leonardo Da Vinci (Ceará): 129 leitos; 

10.    Hospital Júlia Kubitschek (Minas Gerais): 126 leitos. 

Foto: Divulgação/SES-AM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *