Greenpeace se solidariza às vítimas da Covid com protesto no Encontro das Águas

Após o Brasil ultrapassar a marca de 400 mil mortos pela Covid-19, um dos mais famosos símbolos da Amazônia brasileira amanheceu com mensagem de solidariedade.

O Greenpeace Brasil usou as redes sociais nesta sexta-feira (30) para fazer uma homenagem às vítimas da Covid-19 no país e, também, protestar pela falta de vacinas e alimentos para a população. A imagem onde aparece escrito “400 mil vidas” foi feita no Encontro das Águas, no Amazonas.

“Enquanto milhões de pessoas sofrem com a crise de saúde, a fome e o desemprego, o presidente Jair Bolsonaro segue dando declarações levianas, minimizando a gravidade da doença, estimulando medidas ineficazes, gerando aglomerações e promovendo ataques contínuos contra a democracia”, critica a organização na publicação.

Os ativistas do Greenpeace dizem que seguirão “resistindo” e se “mobilizando” pelas classes mais vulneráveis do país.

Na homenagem, foram usadas 18 toneladas alimentos recebidos como doação, máscaras faciais, materiais de higiene e cilindros de oxigênio para que as palavras fossem formadas. No Encontro das Águas, os ativistas precisaram do suporte de uma grande balsa para formar a mensagem “400 mil vidas”.

Todo o material doado ao Greenpeace será entregue a outras organizações e comunidades que estão apoiando famílias em situação de vulnerabilidade na capital do Amazonas e seu entorno: Cufa Manaus, Parque das Tribos, Comunidade do Julião, Aldeia Beija-flor e Associação Omisma Watyamã.

Diante da mais grave crise de saúde já enfrentada na história recente do país, a ação realizada hoje também tem como objetivo, segundo o Greenpeace, cobrar do poder público sua responsabilidade no combate à pandemia, com foco prioritário na adoção de medidas eficazes de proteção para toda a sociedade brasileira, com destaque para políticas públicas focadas nas classes mais vulneráveis e na redução das desigualdades, que têm se acentuado nos últimos meses. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *